Blogs, o manifesto das tribos telemáticas

13/09/2014 00:59

Os blogs, ou diários digitais, transformaram-se em espaços libertários de autoria e opinião, destacando-se pela ousadia e revolucionando as formas de comunicação como conhecemos hoje


O que é um blog?

Blog é a abreviação simpática que os internautas criaram para o termo inglês weblog. Trata-se de um diário de bordo online, um log-book ("livro de registros" ou "diário de navegação", em inglês) no qual se registra tudo, cabelo a cabelo: previsões de humor, do tempo, profecias, insights, poemas, receitas, trajetórias, associações de pensamento... qualquer coisa. Tudo o que for necessário à mente de quem o escreve.

Uma das características essenciais do blog é ele ser um espaço de dados em que os textos são organizados cronologicamente, conforme a data em que são postados -  exatamente como num diário de papel ou agenda pessoal. É disto que vem o seu dinamismo. Os blogueiros (ou bloggers), aqueles que escrevem os blogs, seguem o compasso do tempo porque necessitam publicar suas idéias exatamente no momento em que elas acontecem.

 

A bandeira autoral dos blogs

Como se trata de um diário online, as informações postadas em tempo real são  recheadas de referências a outros sites e matérias na web, gerando redes de informação de amplas proporções. Verdadeiras comunidades de blogueiros são costuradas utilizando-se os recursos do hipertexto. E tudo isto numa velocidade interativa muito maior do que a dos sites, já que os blogs são atualizados com freqüência, de preferência todos os dias.

Outra característica marcante dos blogs é que eles se apresentam fáceis e rápidos, diretos, sem firulas. Eles não precisam de animações em Flash nem imagens ultra-realísticas para se fazerem entender.  São escritos em primeira pessoa e não temem o pecado da subjetividade. Fazem da subjetividade, aliás, a sua grande bandeira.

A idéia original dos blogs, devido à própria característica dos diários convencionais, é eles  serem autorais e individuais. Mas nada impede que sejam diários coletivos. Há vários blogs assinados coletivamente, organizados por grupos de amigos, parentes ou profissionais que comungam das mesmas idéias, conservando o caráter autoral da publicação.

 

Ferramentas ao alcance das idéias

Outra coisa que tem atraído muita gente a construir blogs é a sua facilidade de construção. Na internet há vários sites que ensinam como fazer e já sair publicando - o resto é o conteúdo a ser administrado, que fica por conta de quem vai escrever. Facilidade de uso (ou programas "user-friendly") é uma das exigências dos tempos modernos, pois não podemos perder tempo com mecanismos desnecessários ou complexos de editoração de dados se as idéias são simples e diretas.

Ao contrário do que alguns apregoam, eles são um retorno à palavra escrita e ao texto absolutamente autoral. Afinal, há coisa mais autoral que um diário? Por causa da  facilidade de uso e da agilidade nos mecanismos de publicação, os autores-escritores dos blogs atuam também como editores e publicadores, não havendo intermediários na edição do conteúdo.

Registros criados ao sabor das paixões, perfeitamente adaptados ao ritmo dos novos tempos, os blogs são a grande sensação na internet hoje. Lembram muito os fanzines (publicações temáticas da imprensa alternativa, ao estilo "do it yourself" ou "faça você mesmo") e os círculos postais de troca de informações ultra-segmentadas.

Pode-se dizer que o mundo dos blogs corre em paralelo ao mundo dos sites e homepages, e nem sempre esses dois mundos conversam e cruzam-se com freqüência. Mas uma coisa é certa: os blogs têm chamado a atenção de muita gente, principalmente da mídia tradicional. Não só por seu formato e conteúdo dinâmicos, mas também por se destacarem como veículos ideológicos e de representação de grupos os mais diversos.

O manifesto das tribos telemáticas de hoje são os blogs, numa forma original e tecnologicamente contextualizada de chamar a atenção para o seu universo. Ignorá-los ou encará-los apenas como breve modismo é correr o risco de passar ao largo das evoluções do ciberespaço nosso de cada dia.

 

[© Rosy Feros, 2001]

 


 

Voltar

Pergunto: os blogs de hoje não são os antigos moleskines?

"Muito, muito antes dos Moleskines, os filósofos antigos já recomendavam aos discípulos a escrita como atividade intercalada à leitura. Os hypomnemata, surgidos como livros de contabilidade, se tornaram agendas pessoais utilizadas pelos filósofos como "livros da vida", cadernos nos quais anotavam suas leituras e considerações sobre os mais variados temas."

(Marta Barcellos, em "Entre livros e moleskines")

Contato

Rosy Feros
São Paulo, Brasil

<© 2008 - 2017, Rosy Feros. Direitos Autorais Reservados. Textos e imagens licenciados sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito à autora original ("Rosy Feros")